Usamos cookies neste website para que você possa ter a melhor experiência. Ao continuar a utilizar este site, entendemos que está ciente disso.

Usamos cookies neste website para que você possa ter a melhor experiência. Ao continuar a utilizar este site, entendemos que está ciente disso.

Blog

A Food And Drug Administration (FDA), principal agência reguladora de medicamentos do mundo, com sede nos Estados Unidos, concedeu aprovação para o medicamento Keytruda como tratamento contra alguns tipos de câncer em estágio avançado. Comercializado pela Merck Sharp and Dohme (MSD), o Keytruda já havia recebido a mesma atestação da European Medicines Agency (EMA), reguladora dos medicamentos comercializados na Europa. Para isso, o medicamento, que tem o pembrolizumab como substância ativa, passou por uma bateria de testes que comprovaram a sua eficácia para imunoterapia contra o câncer. O anticorpo de origem humana foi destinado ao tratamento de melanoma, câncer de pulmão, câncer de cabeça e pescoço, linfoma de Hodgkin e câncer de estômago.

Para câncer de pele, o Keytruda é utilizado para retardar o agravamento do melanoma. A comprovação veio em um estudo com 540 pacientes previamente tratados: após dois anos do início do tratamento, o Keytruda melhorou a sobrevida de 16% dos pacientes, um grande número em comparação a apenas 1% registado por quem foi tratado apenas com quimioterapia. Já um segundo estudo, com 1019 pacientes submetidos à cirurgia e que apresentavam alto risco de retorno do câncer, comprovou que Keytruda melhorou a sobrevida de 72% dos pacientes, após um ano, em comparação a 54% dos tratados com um tratamento simulado.

Para o tratamento de Câncer de pulmão de células não pequenas (NSCLC), o Keytruda apresentou eficácia não só no retardar o agravamento da doença, mas, também, em melhorar a sobrevida dos pacientes. Em um estudo com 1000 doentes previamente tratados, os que foram administrados com o Keytruda isoladamente, tiveram sobrevida de qualidade por 11 meses, três meses a mais dos que os pacientes administrados com docetaxel. O mesmo se aplica a pacientes que testaram para PD-L1: sobrevida de 15 meses, em média, com 5 meses iniciais sem piora da doença. Já em um estudo com 305 pacientes, Keytruda foi responsável pela sobrevida por 10 meses sem agravamento da doença, contra apenas 6 meses de pacientes que receberam quimioterapia à base de platina.

Já para Linfoma de Hodgkin, Keytruda foi testado em um estudo com 210 doentes e aumentou a sobrevida dos pacientes - sem regressão da doença - por cerca de 11 meses. Na pesquisa, o Keytruda foi responsável pela remissão total ou parcial do tumor em 145 pacientes (69%); além de uma remissão completa em 47 (22%). O mesmo sucesso do medicamento se aplica ao tratamento de Câncer urotelial: o Keytruda foi testado em um estudo com 370 pacientes - que não podiam receber tratamento com medicamentos contendo cisplatina, como a quimioterapia - e foi responsável pela remissão completa ou parcial em 108 pacientes (29%), bem como uma remissão completa em 30 (8%).

Destaque também para o tratamento de Câncer de cabeça e pescoço: Keytruda participou de um estudo com 495 pacientes em que o câncer se espalhou ou voltou. Pacientes com altos níveis de PD-L1 sobreviveram, em média, 11,6 meses, 5 meses a mais em comparação aos que receberam outros tratamentos considerados padrão contra o câncer (6,6 meses). Por último, para tratamento de Cancêr de rins, Keytruda foi testado em um estudo com 861 pacientes. Em combinação com o medicamento que continha a substãncia ativa axitinib, os pacientes sobreviveram cerca de 15 meses sem agravamento da doença, 4 meses a mais em comparação a quem recebeu outro tipo de tratamento. A melhora da sobrevida também é considerável: após 18 meses, 81% dos pacientes que receberam a combinação com Keytruda permaneciam vivos, contra 71% de quem foi administrado com outro medicamento.

Medicamentos em Destaque

  • Todos
  • Acalabrutinib
  • Acetato De Abiraterona
  • Acetato De Lanreotida
  • Alergista
  • Amifampridine
  • Amiloidose HATTR
  • Apalutamide
  • Besilato De Atracúrio
  • Besilato De Cisatracúrio
  • Cabozantinib
  • Carcinoma De Célula Escamosa Cutânea Metastático
  • Carcinoma Metastático
  • Cardiologista
  • Carfilzomib
  • Cemiplimab
  • Citrato De Fentanila
  • Cloreto De Suxametônio
  • Cloridrato De Dexmedetomidina
  • Cloridrato De Dextrocetamina
  • Clínico Geral
  • Colangite Biliar Primária
  • COVID 19
  • Crizotinib
  • CSCC
  • Câncer
  • Câncer De Bexiga
  • Câncer De Mama
  • Câncer De Ovário
  • Câncer De Pele
  • Câncer De Próstata
  • Câncer De Pulmão
  • Câncer De Tiroide
  • Daratumumab
  • Dermatologia
  • Diazoxide
  • Doença De Wilson
  • Enasidenib
  • Endocrinologia
  • Enxaqueca
  • Erenumab Aooe
  • Esilato De Nintedanibe
  • Fibrose Cística
  • Fibrose Pulmonar
  • Gastroenterologia
  • Geneticista
  • Gilteritinib
  • Ginecologia
  • Hematologia
  • Hepatite C
  • Hepatologia
  • Hipertensão Pulmonar
  • Hipoglicemia
  • HIV Infecção Em Adultos
  • Ibrutinib
  • Infectologia
  • Infectologista
  • Ipilimumabe
  • Ledipasvir
  • LEMS
  • Leocemia Mieloide
  • Leucemia
  • Leucemia Mieloide Aguda (LMA)
  • Mastologia
  • MCL
  • Melanoma
  • Melanoma Avançado
  • Midazolam
  • Mieloma Múltiplo
  • MPS VII
  • Neurologia
  • Nilotinibe
  • Norepinefrina Bitartarato
  • Olaparib
  • Oncologia
  • Ortopedia
  • Osimertinib
  • Palbociclib
  • Patisiran
  • Pediatria
  • Pembrolizumab
  • Pirfenidona
  • Pneumologia
  • Porfiria Hepática Aguda (AHP)
  • Propofol
  • Psoríase Em Placa
  • Recombinant Human Erythropoietin
  • Remdesivir
  • Riociguat
  • Rocurônio
  • Sofosbuvir
  • Sulfato De Morfina
  • SÍNDROME DE SLY
  • Trientine
  • Urologia
  • Ustequinumabe
  • Vandetanib
  • Velpatasvir
  • Vemurafenibe
  • Voxilaprevir
  • Ácido Obeticólico
  • Default
  • Title
  • Date
  • Random
mais medicamentos segure SHIFT para carregar todos todos os medicamentos